LUXO
2026: a evolução da cozinha nós próximos anos
Por Zilda Brandão - 10/06/2016 às 06:47


2026: a evolução da cozinha nós próximos anos

Arquiteto Guilherme Torres usa a tecnologia na integração dos ambientes



The Jetsons apresentavam nos anos 1960, cenas incríveis sobre o futuro. Carros voadores, robôs e arquitetura no estilo googie – prédios construídos suspensos do chão. Muito mais real do que o cenário apresentado no cartoon, o arquiteto Guilherme Torres trouxe para os dias atuais a cozinha de 2026, fazendo uma releitura acompanhada da total evolução tecnológica do fogo e do gelo, do fogão e da geladeira e da integração dos principais ambientes da casa: sala de jantar e cozinha, se tornando um único espaço de convivência.

A cozinha do futuro é consciente e ecológica, pois reduz os danos ao meio ambiente e poupa os recursos naturais – utilizando apenas 50ml de água na moderna lava-louças -, além de compactar o lixo reciclado, sendo enviado através de tubulação para o destino correto. Tudo isso, criado na mesma bancada para otimizar tempo e espaço, cada vez mais raros nos tempos modernos. A mesa de jantar ainda ocupa lugar de protagonista, porém, em uma versão high-tech utilizando o processo de indução – troca energética entre a bancada e material específico para esta tecnologia -, tanto para cocção, quanto para manter o prato aquecido e a bebida gelada, tudo sobre a mesma superfície.

A indução, também presente no híbrido de geladeira-dispensa, ajudaria no processo de conservação dos alimentos, cada um em sua embalagem inteligente e retornável. O microchip ‘conversaria’ com a chapa de metal transmitindo as informações para refrigeração ou não do produto. O celular, com importante papel nesse cenário futurista, teria a importante missão de ler o QR code presente nos produtos, oferecendo ao consumidor infinitas possibilidades de receitas e suas informações nutricionais. Com a visão macro da dispensa, o desperdício – responsável por 300 milhões de toneladas de alimentos jogados fora, que poderia alimentar mais de 800 milhões de pessoas no mundo -, seria reduzido à zero.

“Com o uso da tecnologia de indução no dia a dia, poderemos reduzir o excesso de produção de alimento ou o desperdício dos recursos naturais e escassos como água. A revolução industrial proporcionou enormes avanços em processos, do plantio à mesa, mas a tecnologia se desenvolve sempre de forma pouco usual. A comida enlatada, por exemplo, foi inventada 50 anos antes do abridor de latas”, pontua Guilherme Torres.

O projeto da cozinha do future foi elaborado a partir de pesquisas reais sobre o uso da tecnologia de indução.

Os links estão disponíveis no hotsite http://www.nextsupper2026.com

www.guilhermetorres.com



 



Envie por email para um amigo

Leia mais sobre Luxo


COMENTÁRIOS

Não há comentário postado até o momento

COMENTE

Seu nome:
Seu email:
Deixar seu email visível: 
Cidade/Estado:

Escreva seu comentário


Digite o código abaixo:
33427



Canadá Inesquecível

HOME
QUEM SOMOS
FALE CONOSCO
TV ZILDA BRANDÃO
COLUNA ZILDA
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
ANTONIO SALANI

Mira & Destino é um site de informações turísticas, gastronômicas, negócios e novidades no mercado voltado para o público de alto luxo. Nossa intenção é trazer sempre o que de melhor acontece no mundo
BUSCA DE NOTÍCIA
RECEBA NOTÍCIAS

Desenvolvimento: Anderson Luiz